sábado, 17 de janeiro de 2009

Considerações passíveis de consideração


Damos uma dose desmesurada de importância àquilo que é dito sobre nós, embora tais considerações sejam atribuídas, na maioria das vezes, àqueles indivíduos que sequer sabem do que estão falando. Reiterando o exemplo dado por Sócrates em sua Apologia: quem é mais competente em falar sobre cavalos, os que estudaram a respeito ou o leigo e intrometido? Logo os conselhos dos integrantes de qual grupo poderiam trazer melhorias para tais animais? Do mesmo modo, de que adianta dar ouvidos às baboseiras de quem despende uma enorme parcela de seu tempo com a vida alheia, tendo sequer tempo para pensar acerca de seus conceitos de certo e errado. 

Da mesma forma, constitui-se em um erro o ato de julgar horrenda determinada figura, após vê-la em um retrato de um mau pintor, pois este atribui uma desmedida dose de fealdade à mais bela das formas. Portanto é preferível decorar nosso lar com apenas uma grande pintura de um excelente pintor, do que termos nossas residências envenenadas pela falta de talento de péssimos artistas. Ademais, como disse Nietzsche: "É mais fácil ter uma má reputação do que uma má consciência".´

22 comentários:

Vinícius de R. Rodovalho disse...

O que eu tenho percebido, cada vez mais, é a tendência humana à negação. Negamos possibilidades que, às vezes, estão bem em frente ao nosso nariz.

Assim, se existem várias possibilidades de julgamento em relação a determinada pessoa, temos a tendência a nos apegarmos mais a uma destas possibilidades, desconsiderando as demais. Um erro. Pois vemos na pessoa a feiura, mas esquecemos de ver a honestidade, por exemplo.

Os julgados, que não se importem com os julgamentos; e os julgadores, que evitem fazê-los de forma extremista. Afinal, uma outra consideração bem passível de consideração é a de que um julgador pode vir a ser julgado.

Ótimo texto, como sempre.

Lari. disse...

Sempre penso nisso. Nessa importância concedida à palavras alheias que vem acompanhada de um falso "não me importo". Sócrates tem razão. Mas no fim das contas, a futilidade ou a inutilidade toma conta do mundo de hoje e a parcela de pessoas que vivem falando de pessoas é muito grande em qualquer meio social. Às vezes fica difícil não se importar. Há vezes em que não sobra ninguém além dos intrometidos.

Emanuel disse...

Eu concordo com que Vinícius e lari falaram.

Mas e nisso que que lari falo: Sócrates tem razão. Mas no fim das contas, a futilidade ou a inutilidade toma conta do mundo de hoje e a parcela de pessoas que vivem falando de pessoas é muito grande em qualquer meio social.

Bom texto!!!

Luccannus - Jesum Christum est semper! disse...

"Não julgueis, para não serdes julgados. Pois com a mesma medida com que medirdes, vos medirão também.".
.
Isto disse Jesus. Pena que não Lho escutam! Tantas pessoas que se intrometem na vida alheia, que gastam longos tempos vendo o cisco no olho do irmão sem atentar à trave que lhe obscurece a visão!
Sempre é assim! Mais fácil e agradável ver o cisco no olho do irmão, do que a trave no nosso. Talvez seja por isso que tais pessoas detestam a solidão: é que ela trás à tona muitos segredos nossos, que não são agradáveis à nossa apreciação; por isso os deixamos de lado, nem sabemos que os temos, às vezes, por longos períodos - períodos em que o orgulho e o egoísmo nos obscurecem a vida, o discernimento, o sentimento, a razão.
.
Muitas outras se preocupam demasiado com o julgamento alheio, e vivem para agradar os outros - embora jamais agradarão todos, senão pela frente, talvez.
Que infelicidade a destas pessoas, não? Vivem para os outros, esquecem-se de si mesmas, e, por isso, acabam infelizes e com a área psico-emocional devastada! Daí acabam na depressão, suicídio, dentre outros erros lamentáveis. Tudo porque não rompeu os grilhões da vaidade, do orgulho, do egoísmo e disse "Não me importam os julgamentos e considerações humanos, mas os Divinos! Não me importa agradar os outros, mas a Deus e a mim mesmo".
.
Vou parar por aqui, antes que escreva um livro.
.
Grande abraço. Fique com Deus, na Paz.

Fabioc disse...

Eu sou um que dou mta importância as palavras alheias...
Isso na real só faz mal..mesmo quando falam bem! Preciso ouvir essas opiniões, mas me magoo mto facil qndo elas fogem do q quero

belas palvras amigo, belas palavras

Móó legal disse...

acredito que não se pode ser radical em nenhum dos seus posicionamentos.
não é que você vá morrer devido ao fato de as pessoas terem uma visão de você que não condizem com aquilo que você gostaria, porém também não podemos dizer que não nos importamos com o que é dito sobre nós...sem incomoda um pouco

--
www.moolegal.wordpress.com
esse meu comentário foi chato, mas meu blog é móó legal!

Istael Merli disse...

Socrátes me nos da razão, é tão facil criar um pensamento de " não me importo", se de pensar já se importar, é complicado e paradoxal. Fantástico seu blog, gostei da postagem.

www.alucinacaodiadia.blogspot.com

Deni disse...

gostei do post...bm intuitivo e esclarecedor..

grande abraço .
e continue assim.
e quando quiser será bm vindo no:

www.bagageirodocurioso.spaceblog.com.br

Antonoly disse...

Bom post, profundooooooooooo!!!!!!!!!!!!

Lidianne Andrade disse...

super legal seu blog, viu!
parabéns!

Rosangela A. Santos disse...

Lendo um livro, não me recordo qual, onde falava assim:

-Preste atenção nas criticas que faz aos seus amigos, vizinho e etc.. pois os defeitos que reconhece nele na verdade são seus.
Pis só é possivel reconhecer um defeito, um erro quando o conhece.
Depois que li isso vivo me policiando .. pois acho que tem haver.
É tão mais facil reconhecer o erro dos outros e não o nosso.

então ..cuide do seu jardim, so seu, lar.. etc..etc..


abç.

Talita Galvão disse...

Olá! indiquei você pro selo "Que Blog maneiro".
Caso não saiba as regras, vai no meu blog e veja lá, okk?

beijos!

Carlos Junior disse...

pARABENS PELO SELO ACIMA

É SEMPRE BOM GANHÁ-LOS

Leo Pinheiro disse...

ESTÁ CERTO QUE O OBSESSOR SÓ SENTA SE A GENTE DER O BANQUINHO. mAS SE É FATO QUE QUANDO ALGUÉM FALA BEM DA GENTE ISSO NOS FAZ BEM...

O CONTRÁRIO TB É POSSÍVEL.

E LEMBRE-SE... O ACASO NÃO EXISTE! ABÇ

*-* disse...

Muito interessante esse blog =;

Gúh! disse...

Falem ou falem mau, mas falem de mim ;)

é bem por aí

Wandinha disse...

Indubitavelmente, excelente!
Que acrescentar? O ser humano enxerga a verdade por sua perspectiva pessoal, portanto tende afazer julgamentos do que não conhece. Além de temer o que não conhece, como uma espécie de defesa, o homem nunca reconhece como verdade o que não entende.

Amanda Guerra disse...

antes de mais nada, é vergonhoso ver esses comentários fúteis. ah, maldita blogosfera.

enfim, vamos ao texto...

eu acho que nem sempre conseguimos botar em prática o que achamos certo... de uma maneira ou de outra, as opiniões alheias infelizmente nos abalam, e não temos que negar isso. temos que aprender a conviver com... minimizando os efeitos.

Abraços

bLAIR MULDER disse...

O FAMOSO

'FAÇA O QUE EU DIGO, NÃO O QUE FAÇO'

Ananda disse...

por isso digo que o brasileiro tem a maldita mania de opinar sobre o que não sabe, nao estudo.
assiste uma novela da globo sobre algum assunto e ja são 180milhões de doutores naqele assunto.


:]

http://opniaoinutil.blogspot.com/

Rosangela A. Santos disse...

Quando recebemos criticas é pq demos libertade a tal.. e se demos é pq temos um pouco de "confiaça ou outro sentimento para com a pessoa".. criticas de "desconhecidos" .. pra que se preocupar!!! .. são palavras jogadas no vento .. não me preocupa mais ..

Como já havia comentado intepredado de uma outra forma .. espero que agora tenha acerto .. quanto ao seu texto .. rsrsr

Abç.

Carlos Junior disse...

Sócrates tem razão. Mas no fim das contas, a futilidade ou a inutilidade toma conta do mundo de hoje e a parcela de pessoas que vivem falando de pessoas é muito grande em qualquer meio social.