quinta-feira, 12 de março de 2009

Duas faces


Muitos adjetivos vistos como destrutivos podem ser bastante construtivos para indivíduos que lhes usufruírem de forma correta, é o caso da curiosidade, por exemplo, pois no que tange ao hábito de observar a vida alheia, e olvidar a sua própria, esta é execrável; porém, a mesma pode ser muito produtiva se consistir em ansear sempre por conhecer novas informações, pessoas, opiniões, músicas, filmes, livros entre inúmeros outros exemplos.

O mesmo ocorre com a simpatia, porque não há nada mais desagradável do que os aduladores, os quais querem ser simpáticos em excesso com todos, embora estes sequer lhes sejam agradáveis de conviver por mais de alguns instantes, por conseguinte privam-se de despender seu tempo consigo próprios, para utilizá-lo em favor de outrem. Ao contrário, uma simpatia sutil é bastante agradável, esta se resumindo em ser cortês com os demais, contudo sem bajular quem nos desgosta, também sem ser indecoroso com estes. 

Dando continuidade, o pessimismo se for visto como uma ausência de grandes expectativas em relação ao que poderá acontecer acabará gerando bem menos frustrações do que um otimismo desmedido onde tudo denota ter ido aquém do esperado. Todavia, um pessimismo extremo que se resuma em nada fazer por uma completa certeza de não adquirir a menor forma de satisfação no final das contas é a maior das infelicidades e um imenso impedimento para se viver. Em suma, tais características são como um caminho que se separa em um determinado ponto, sendo uma parte dessa divisão repleta de trevas e a outra de luz, como a solidão que nos edifica e outra cuja função é nos arruinar.

10 comentários:

Vinícius de R. Rodovalho disse...

É impressionante como as leis de Einstein valem! Vou usar a mais famosa delas pela segunda vez hoje e pela milionésima no total! Rs.

Tudo é relativo.

Tá, talvez a frase devesse ter um "quase" para valer completamente, se não ela estaria desconsiderando a própria relatividade. Mas diz muito de nossos erros e mostra como corrigir muito deles.

O que falta, me parece, é reconhecer as diferenças de interpretação. Em cada contexto, dependendo de uma série de variáveis, certos adjetivos são bons ou ruins. Mais uma coisa: sou curioso, eu. E acredito que isso tem me ajudado muito. Porque o contexto em que emprego minha curiosidade é adequado.

:)

Até!

luiz disse...

muito bom,
fikei inpresionado
xD

se puder
http://sonabrisa.nomemix.com/

Inez disse...

A curiosidade é extemamente benéfica quando usada para adquirir conhecimentos, fora isso passa a ser ruim.

esdras b disse...

Excelente!!! Gostei demais!!! Adoro esse tipo de texto!!!
Vou acompanhar teu blog amigo.
Parabéns!!!

Visita o meu tbm:http://ofantsticomundodeesdras.blogspot.com

Abço!!!

Wagner Lopes disse...

gostei do blog, depois vou ler com mais calma

Rodrigo Yoshizumi disse...

cara, por coincidência, estou tendo aulas sobre teatro grego na aula de ética e legislação em rádio e tv! na hora que vi a imagem que vc escolheu, lembrei na hora... hehe

o fato é que duas faces não significa apenas "uma coisa ou outra"... achei válida a sua colocação sobre o "excesso de simpatia" e o pessimismo...

:)

abraço!
boa semana!

Lari. disse...

Tudo é relativo.
Adjetivos não passam de conceitos, como quase tudo na vida. Conceitos dependem da avaliação pessoal, do contexto em que estão inseridos e da forma como se fazem presentes nesse contexto. Vai de cada um, variável mais determinante.
O pessimismo, para mim, não é um adjetivo que muda de qualidade, é uma estratégia apenas. É sempre ruim, porque, visto como uma forma de não se entregar tanto à espectativas e sofrer menos, o pessimismo é uma fuga da verdade, uma fuga dos fatos da vida ocasionada pelo medo. Medo e fuga são ruins!
Viu?! Tudo é relativo porque tudo é passível de várias interpretações! MAs é muito válido observar as variáveis de um conceito. Bom e ruim também são conceitos mutáveis, portanto, nada é de todo ruim e nada é de todo bom, depende do valor que se emprega.

=D

Lidianne Andrade disse...

muito legal seu blog, viu?
beijos!

Rogerio disse...

interresante...muut bom....


http://verdadesentrementiras.blogspot.com/

Dan Souza disse...

Realmente...
Tudo tem um lado positivo e outro negativo, até as maiores virtudes prejudicam quando são em excesso.
Nem tudo é completamente bom ou completamente ruim.

Adorei o texto!=D

Beeeijo