quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Influências


Estava esses dias lendo Os sofrimentos do jovem Werther e há duas passagens bem interessantes acerca do quão afetados somos por outrem. Na primeira, o protagonista conta a um amigo como conseguia ser muito de si mesmo na presença de determinada garota, o que concordo bastante, primeiramente porque é incrível como juntos de certas pessoas parece que a nossa criatividade se aguça, entre diversas outras mudanças positivas, nos sentimos à vontade e, consequentemente, somos o máximos de nós mesmos. Segundo, pois concordo com o fato de uma pessoa não poder ser mais do que realmente é. No segundo trecho, o jovem por tanto sofrer de amor faz uma analogia com um enfermo onde lhe inquirem por que não deixa aquela cama, por que não vence aquela doença e volta a viver normalmente; pode até parecer meio exagerada tal comparação; contudo, é simples julgar impossível o que nunca sentimos ou presenciamos, como disse Shakespeare: "Todo mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente."

33 comentários:

Ane disse...

Às vezes, uma dor, um sofrimento por amor, é como uma doença severa. Algumas custam a curar. outram nunca melhoram.

Besteira a 4 disse...

putz eu ja li esse livro, que massa achei alguem que leu ele tbm
li esse livro por "indicação" do professor, na verdade ele só comentou e fui atras pra ler, gostei do livro até, fiquei sabendo q esse livro influenciou muitos jovens da época a cometer suicidio.

Juka

LUCAS DE OLIVEIRA disse...

interessante...
acho que vou ter que ler o livro, não?

abçs,


Lucas de Oliveira

Miss K disse...

nossa meu esse livro é um dos meus favoritos...
ele eh mto perfeito *-*

Mörgånus De Sanctis disse...

Me disseram que esse livro é bom, mas não cheguei a ler. Agora que o revi, vou procurá-lo por aí!

Van disse...

Não li o livro não, mas concordo com aquela primeira parte que fala que perto de algumas pessoas, somos melhores, mais fortes, mais criativos...

www.blogdavana.zip.net

Leh disse...

o 1º trecho concordo plenamente! não q a gente se sente mais forte, mas sim q mostra a nossa verdadeira personalidade qdo tamos perto da pessoa q a gente mais gosta, se sente a vontade e tal!

esse livro deve ser bom!

www.metobronca.blogspot.com

Yago Auad disse...

vou comprar esse livro para ler :D

Dá uma passada no meu blog, super novo!
http://iwatchserie.blogspot.com/

Abraço.

Fernando Gomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mone disse...

Os sentimentos são capazes de transformações inimagináveis... Só quem sabe é quem sente!!!

Bjos



http://monne.zip.net

Marcelo disse...

E vou além... toda dor é racionalizável, controlável e minimizavél...
Contanto que não seja a nossa.
Muito bom.
Abraços

roas77 disse...

Quem está passando, sentindo tal sentimento é assim mesmo que se sente .. debilitado em uma cama sem forças pra sair dela .. mesmo sabendo que só depende dele reagir e tocar a vida pra frente .. mas como tudo na vida passa .. Graças a Deus.. acaba servindo de parendizado..
E tem pessoas .. não sei exatamnte parace que tem o dom de despertar em outras pessoas oq ela tem de melhor .. já conheci pessoas assim .. srsrs r

Esse livro para ser bom ..

Bjs

http://ananicolau.blogspot.com/

†YaGo-SaN† disse...

nunca li ese livro não...
abraços!

http://wallnosekai.blogspot.com/

Isabela disse...

O amor provoca grandes mudanças no ser humano, com boas ou más consequências... Tais como comparar esse tal amor com uma doença, uma doença talvez incurável... Uma doença que só quema a possui sabe como é.

Pessoas criativas nos 'condicionam' a desenvolver e apreciar toda e qualquer tipo de arte e forma de criar. :D

Por fim, gostei do blog. Legal.
E, vou ler este livro também.
Beijo.

Blogueiro Lecal disse...

parece ser maneiro o livro

grupo gauche disse...

não li o livro, mas agora me interessei por ele, valeu pela dica! tem muitas pessoas q entram em nossas vidas e as modificam mesmo. podem ser amigos, professores, amores... abraço

Nerd disse...

bom blog...Muito interessante mesmo...
PArceria acessa lah e deixe um coment:

http://blog-do-vandeco.blogspot.com/

Finim disse...

Cara, de arrepiar!
Qual o nome do livro mesmo?

Aline Cristina. disse...

Adorei seu post.

Parabéns !!!

Beijos !!!

Chimia Man disse...

Ótimo texto , parabéns!


http://gordobesta.blogspot.com/

30 e poucos anos. disse...

A dor é inevitável ...o sofrimento, opcional !!!

K∂riиє* disse...

Concordo plenamente que somos influenciados,e mais,por energias,do mesmo jeito que existem aquelas pessoas que nos influenciam positivamente,tambem existe as que nao sejam tao bem-vindas assim...inclusive lugares tambem esse poder.
Eh incrivel como somos movidos a energias!
bjs

Ms. Molly Bloom disse...

eu creiop que inclusive quem sente dor pode dominá-la de uma certa forma. Dourtiná-la talvez.
O poeta é aquele que sente dor ew o samba é cheio de tristeza senão não seria samba não.
http://superslainte.blogspot.com/

Antonoly disse...

Gosto muito desse livro.
Valeu!

Ricardo Thadeu disse...

É,realmente não podemos ser mais do que somos. É aquela velha questão: Um sabio pode se passar por iguinorante, porém jamás um iguinorante pode se passar por sabio (independente da companhia).

Danilo Cruz disse...

bacana o post, gostei da frase. abs

Euzer Lopes disse...

A frase final, de Shakespeare, é de uma verdade tão dolorosa quanto uma facada na alma.
E quem nunca sentiu tamanha dor? Certamente quem ainda não nasceu.

Bora Rir disse...

Dor de amor dói...

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

Para muitos a dor do amor perdido ou esquecidó, é um exagero.

Shakespeare é foda!!!

Clóvis sivolC disse...

O livro deve ser legal
parabens pelo seu blog.

Eduardo Franciskolwisk disse...

eu sou o contrario, me atrapalho todo quanto to perto da garota que to afim.

http://franciskolwisk.blogspot.com/

douglasfert disse...

Realmente tudo e todos que nos rodeia, de uma forma ou de outra, nos inlfuencia. Aceitemos ou não. Isto é um fato!

Nerd disse...

Essa frase do Shakespeare me fez lembrar de um verso do Tom Zé:

Menina amanhã de manhã
Quando a gente acordar
A Felicidade vai
Desabar sobre os homens vai
Desabar sobre os homens

Dominar a dor não é fácil, mas o "romantismo da felicidade" que persegue e pune quem não o acolhe, é uma nova vertente dos jovens Wertheres...