sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Reminiscências


Há um tempo, existiam dois grandes amigos, possivelmente ambos ainda existam; a amizade, contudo, se desfez. Não por obra de alguma ação por parte de um deles, mas sim devido a um comum distanciamento que a própria vida se encarrega de gerar. Um deles dispunha de um vídeo game, do qual ambos usufruíam com afinco e alegria. Houve uma promoção em um grande mercado da cidade onde viviam, esta consistia em dar um exemplar daquele moderno aparelho que abrilhantava as tardes dos dois garotos a quem acertasse o futuro campeão mundial de futebol (pelo menos foi essa a interpretação feita por um deles), ganhava-se uma cautela comprando acima de uns tantos reais e ali se assinalava o nome do time o qual se acreditava que seria o novo campeão. O garoto, no auge da esperteza infantil, obteve duas cautelas e assinalou em cada uma delas o nome de um dos times concorrentes, e na parte concernente aos dados pessoais pôs os do amigo, deste modo jurando que este acabaria por ganhar o tão cobiçado aparelho, pois não haveria como errar o campeão tendo apostado em ambos. Doce ilusão, melhor defini-la como amarga. Logo, seus pais lhe explicaram que o prêmio seria concedido mediante um sorteio para um daqueles que marcaram a opção correta, acabando assim com parte da inocência a qual cingia o garoto. Incrível seria se as coisas sucedessem assim como as imaginávamos quando éramos criança, deste modo pensa um deles, quiçá ambos, impossível de se saber.

70 comentários:

Mone disse...

Infelizmente mta coisa muda quando crescemos...

Belo texto!!! Belo blog!!!

Bjos


http://monne.zip.net/

Maiara Mascarenhas disse...

Inefável!

Lan_xcoreboy disse...

Oi comenteei aki
muito maneiro aki

JC digital disse...

Boa Noite Michel, vim agradecer seu comentário no meu blog Jc digital.

Postei uma resposta lá pra você.

Trackback Comentario JC digital

Marcos Costa Melo disse...

A ingenuidade infantil ainda é uma das poucas coisas preservadas. Porém, já foi mais.

abs

www.euforiamelancolica.blogspot.com

Leo Pinheiro disse...

'...um comum distanciamento que a própria vida se encarrega de gerar...'

Será que isso existe ou, tem sempre um motivo que nunca nos contam?

Cilla Adriana disse...

Eu iria escrever algo, mas realmente, concordo plenamente com este comentário:
"A ingenuidade infantil ainda é uma das poucas coisas preservadas. Porém, já foi mais."
É engraçado como vemos coisas que antigamente faziamos, e hoje, vemos crianças de 10, 11 anos largando os brinquedos para correr atrás de garotos/garotas.
Viva a infância. Momentos que sempre recebem uma bela frase "Era feliz e não sabia". Escreves muito bem, meus parabéns! E não é da boca pra fora. Bjs

Chimia Man disse...

Crescer é foda. =/

Karla Hack disse...

E crescemos.. com o crescimento acabamos por mudando muita coisa de nosso pensamento, perdendo auqela magia e ingenuidade pueril..
E, muitas vezes, nos distanciámos dos que faziam parte deste cenário.
Tem-se que tentar manter um tantinho do encanto infantil.. para nosso próprio bem.

Recomendo a vc a ´música "A lista" do Oswaldo Montenegro...

;D

bjus

Gleh Erika! disse...

É, muita coisa muda quando crescemos ...

História legal ...

Bjo!

Monique Cláudia disse...

história legal...mto boa....gostei..
bjos

Andrea Vaz disse...

Viva a ingenuidade infantil! Belo blog! Aguardo sua visita: http://rascunhosdeandreavaz.blogspot.com/

Isabela disse...

Pois bem, seres mutáveis como nós, estamos sempre em processo de transformações... Uma delas é a infância (a minha foi-se ontem, há pouco tempo) que flui como algum solvente qualquer. Mas, a felicidade é 'coisa' a parte não acha? É feliz quem acredita em que ainda ela está aí, a tal infância de seu texto. Então, pratiquemos a liberdade de crescer criando e sonhando... Assim, a velha infância nunca estará perdida.
ótimo texto, um beijo.

Mente Inquieta disse...

Eramos felizes e não sabíamos...rsrsrs.

Que beleza de texto adorei o jeito como usa as palavras e todo resto.

Parabéns!

Bjinhos.

Assim que puder visite o Coerência Contraditóriahttp://coerenciacontraditoria.blogspot.com

MarLorenzoni disse...

muito bom o texto. seria bom mesmo se fosse tudo como imaginamos quando somos crianças...

Google disse...

ja passei por isso na minha infência.

Débora disse...

Imagine a decepção do garoto quando se deparou com a realidade? Todos nós já passamos por isso muitas e muitas vezes não? Até mesmo adultos acabamos no descobrindo ingênuos em várias situações...
Parabéns pelo blog!

TransGreSSivaS disse...

fikei em pazzz!

bemm! muito bom!

http://transgressivas.blogspot.com/

Gabriela disse...

A vida muda a gente... pena...
Olhares de criança perante o mundo só enquanto somos (crianças).

Abraço.

Ricardo Thadeu disse...

Infelizmente perdemos nossa inoscência e também a capacidade de doarmos nossa atenção aos outros.

Mayna disse...

Infelizmente mais um perde a sua inocência de criança...

Há coisas que não se podem ser preservadas quando crescemos...


http://maynabuco.blogspot.com

Antonoly disse...

O ser humano muda e muito quando se torna adulto, essa é a realidade.
Valeu!

Gleh Erika! disse...

Essa história é impressionante mesmo ...

Achei linda ...

Nerd disse...

MUito bom Blog!!

^^

Besteira a 4 disse...

Quando somos crianças parece que tudo é novo, tudo é uma mágica, levamos nossos amigos muito mais a serio do que qnd crescemos. Crescer as vezes é tão ruim, esse é um dos motivos, começamos a gostar mais dos nossos bens materiais do q uma amizade. lamentavel.

Juka

Luccannus - Jesum Christum est semper! disse...

Eu não tenho muitas saudades de minha infância, justamente porque a suposta felicidade infantil não passa de sentimentos exaltados e passageiros.
A verdadeira felicidade consiste em conhecer a si mesmo, praticando o Bem sempre.
De resto, concordo com a frase do Marcos Costa Melo.

Grande abraço. Fique com Deus.
___________________________________

Visita o meu? http://horateologica.blogspot.com/

Michel Domenech disse...

Karla, baixei a música do Osvaldo Montenegro, simplesmente excelente, aconselho a todos que lerem o post a baixá-la,e "a lista" seu nome.

Andrea Vaz disse...

Mais uma vez aqui esperando sua visita: http://www.rascunhosdeandreavaz.blogspot.com/

Márcio Ribeiro disse...

É bom ser criança, e poder olhar as coisas de forma diferente.

abraço,
www.comideiaseideais.blogspot.com

Cleidemar disse...

Otimo seria se todo mundo mantivesse o sabor da inocencia das crianças e o amor q as amizades delas existem...

passa lá

http://blogdocleidemar.blogspot.com/

Brunín...® disse...

é nessas horas que é bom ir para a terra do nunca e compartilhar as idéias do peter pan!!!

Marcelo disse...

Gosto desse gênero de narrativa, reminiscências da infância.. tem gosto de saudade, mesmo quando não é com a gente.
Abraços

Danilo Cruz disse...

O tempo não pára e nós mudamos.

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

Hoje mesmo eu estava contando para minha amiga, quando eu ganhei um castelo de Lego em um Natal e de como eu fiquei satisfeito e feliz com o bom velhinho. As eu sinto falta desse tempo lúdico em minha vida. Mas dai crescemos e tudo muda...

http://hdebarbamalfeita.blogspot.com/

Luiiii disse...

é bom ser criança e acreditar em coisas " simples" - inocência
Booom texto man.

http://ideiasquetenho.blogspot.com/
http://ideiasquetenho.blogspot.com/

Tico disse...

legal

Calango disse...

A sinceridade e a vontade de fazer o bem aos outros é impressionante nas crianças...

Nós devíamos aprender com elas ao invés de ensina-las a desprezarem esse tipo de coisa...

Nerd disse...

OPA Eu aki de novo...
Aguardo sua visita

http://blog-do-vandeco.blogspot.com/

Kacau disse...

desculpe, mas a criança ainda esta aqui dentro de mim quietinha num canto e as vezes aparece para uma travessura, ou desilusão quando se perde algo especial, sinto saudades apenas das responsabilidades que não tinhamos e que somos forçados a encarar agora.

http://messnatural.blogspot.com/

lumartins2908 disse...

Sinto saudades dos meus amigos de infancia. Blog sensacional :D
Primeira de mtas aqui ;DD

Aguardo sua visita ;D
http://tiomah.blogspot.com/

Marcelo disse...

Perfeito seu comentário no "falando de língua". Toda leitura pressupõe uma evolução em níveis. Lembro que, antigamente, ignorava-se este fator e ofereciam Dom Casmurro para adolescentes de sétima ou oitava série. Estupidez...o cara passava a detestar. Com isso, há um fator de nível de leitor e de maturação biológica do indivíduo que interferem em todo hábito.
O que eu coloco no artigo também é que não se pode responsabilizar somente o professor de português como se ninguém mais usasse a língua escrita ou falada para lecionar seus conteúdos.

Gostei dos seus comentários, maduros e pertinentes (e logo no irmão acadêmico do Saco de Filó) no "falando de língua".
Além disso, impressionou-me a fluência de seu texto...
Parabéns.

Vou ficar de olho no que você escreve, você está em processo de ganhar um leitor cativo...

Bom mesmo.

Don Romero disse...

eh msm... pena q naum poemos ficar criancas eternamente.... hehehe

depois vai lah no meu blog tb:
http://lasazeitonas.blogspot.com

Hugo Grokskreutz disse...

ow cara...
Show de bola o texto... o começo me fez lembrar tanta coisa.. com as voltas que o mundo dá agente se distancia de tantas pessoas que firmaram parte do nosso caráter..
Enfim... segue a vida não é mesmo...

www.blogdohugo.com

Vinícius disse...

E eu achava que bastava pular de um prédio para voar! Sorte que não cheguei a tentar tal proeza! Rs.

Infância: uns dizem ser a completa ilusão, outros (inclusive eu) uma realidade que se foi.

bob.loco Ah ViDa Eh lOcA mAnO!!! disse...

legal seu blog
parabens

abraços

Cláudio Arnoldi disse...

Legal o blog. Vou adicionar aos meus favoritos. Quando puder, visite: http://claudioarnoldi.blogspot.com/

Att.CA

A'ZaF disse...

Lembranças dos tempos que não voltam mais. É uma pena que com o fim da infância venham também o fim dos sonhos impossíveis e a ingenuidade de que o mundo possa melhorar...


abraço o/

Suellen Pereira Rodrigues disse...

é, as coisas mudam...





Um abraço e me visite quando quiser
http://suellenpereira.blogspot.com/

Priscila Gomes disse...

Doces ilusões... mas a vida com certeza seria bem menos doce sela elas!
Belo texto!
bjs
http://realidadedescartavel.blogspot.com

Danilo Cruz disse...

Muito bom o texto. O blog também é 10!!!

Beto Dinardi disse...

a infancia eh mto bom


http://tunadosdarede.blogspot.com/

Antonoly disse...

O ser humano muda e muito quando se torna adulto, essa é a realidade.

Mr. Rickes disse...

É infelizmente crescemos.

=/

Calango disse...

krai... muito obrigado pelo elogio...

mas eu sinceramente axo q meu blog não é tão agradável pra ler...

e ouitra coisa...

eu sou teu fã...

como vc faz pra ter tantos comentários!

Luccannus - Jesum Christum est semper! disse...

Eis-me aqui novamente! Ia comentar na postagem anterior a esta, mas talvez você acabasse não vendo e achando que eu não vim.

Grande abraço. Fique com Deus, na Paz.
___________________________________

http://horateologica.blogspot.com/

Fábio Flora disse...

A ingenuidade não vai embora com o tempo. Só ficamos ingênuos para outras coisas..

Alice Salles disse...

Realmente... queria que ser crianca fosse uma verdade, mesmo que fosse em algum outro universo longe daqui...

Fabrízio Carvalho disse...

Um ótimo texto!!!
Continue assim ^^!!!
Abraço...

Cássia disse...

Que bonitinho
queria que ele ganhasse

Lion of Zion disse...

Sei lá algumas (muitas) coisas eu tento manter da minha infância, mas outra com certeza só me restam saudades.

DuDu Magalhães disse...

Que triste



http://minhainspiracao.blogspot.com/

Demis Carlos disse...

Maneirão o texto...A ingenuidade infantil, q hj naun eh tanta, fika sempre marcada em nossas memórias!
Abraçaun...

Dan Souza disse...

Saudade da inocência da infância... =/

Bjoo

All3X disse...

Mas recordações da infância sempre traz boas recordações.
Espero que as situações vividas no presente não sejam desilusões.

Karla Hack disse...

E temos que preservar o encanto pueril!

;P

bjus

Viviane Righi disse...

Primeiramente, o seu "Mapas do Acaso" não surgiu "por acaso". Você transmite suas idéias bem demais, parabéns!

Quanto ao post, você disse uma coisa que sempre me incomoda bastante: sobre a aquela questão das pessoas seguirem rumos diferentes na vida, resultando numa separação natural. Engraçado, mas eu sempre penso nisso! Qauntas e quantas pessoas passam por nossa vida acrescentando tanta coisa boa e, quando acordamos, elas já saíram do nosso convívio há muito tempo e às vezes nem nos damos conta da nossa negligência com as pessoas que gostamos. Muitas vezes é perfeitamente possível manter uma grande amizade, mesmo sem se ver diariamente e até morando em extremos diferentes. É preciso investir em uma boa amizade, não é mesmo? Eu, pelo menos, irei me policiar mais em relação a isso...às vezes um simples telefonema "anual" ajuda muito!

Abraços e boa sorte!!!

greatdj disse...

Engraçado seria se ganhasse o video game, a amizade também acabaria por causa do prêmio.

мiмi ' disse...

muita coisa muda qndo agente cresce... gostei do seu texto!Dpois eu leio os outros...beijão!

Gran Magic Carmesin: Nat Valarini disse...

Olá!

Como já havia comentado em outras postagens, vim para esta...

Linda postagem.
Um trecho que me chamou muito a atenção foi: "Logo, seus pais lhe explicaram que o prêmio seria concedido mediante um sorteio para um daqueles que marcaram a opção correta, acabando assim com parte da inocência a qual cingia o garoto."

Você escreve de maneira única!


http://garotapendurada.blogspot.com/

Daniel Paquetá disse...

É dessa pureza infantil que se formam os caráteres mais competentes... Que o mundo abrace o carinho desse menino... rs

www.danieldoladodedentro.blogspot.com