quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Confusão de valores


Oscar Wilde disse que "o mais necessário é o supérfluo"; o necessário, porém, parece ser visto como supérfluo, pois há músicas, internet, programas de tv gratuitamente, alguns podem alegar que estes são gratuitos, contudo é preciso comprar o "instrumento" para executá-los, entretanto o essencial como educação, hospital, comida não é do alcance de todos, embora se possua um fogão e uma geladeira. Dá mesma forma é ilusório o fato de se possuir uma liberdade plena, porque como disse Russell essa é divida em física e social, e muitos sequer dispondo da primeira, onde alguns dos principais requisitos são saúde e alimentação, vêem a segunda como uma barreira deveras intransponível, ou dela sequer se apercebem (um dos dois extremos), devido a essa miríade de normas morais impostas em todas as sociedades. A liberdade deve figurar entre as necessidades básicas, pois está além do nosso alcance; todavia, o supérfluo só é imprescindível quando possuímos o essencial.

17 comentários:

Charles Cole disse...

"o supérfulo só é imprescindível quando possuímos o essencial"... parabéns kra, q frase, q texto... pequeno, mas diz mais q muitos livros inteiros por aí... vc escreve bem d+

Abraços

http://filme-pipoca.blogspot.com/

laurinha disse...

muito legal concordo com vc
parabens
seu blog e show

Evandro disse...

mt bom o texto!!

-----------------
http://jokers.mimhospeda.com/

Lidianne Andrade disse...

muito legal o seu blog, parabéns!

KGeo disse...

uma linda frase

Eu mesma disse...

concordo com o texto... principalmente nos dias de hoje, em que a maioria das pessoas vivem do que é superfulo, e esquecem as coisas simples da vida, as coisas mais simples que tornam nossos dias inesquecíveis... como dar um abraço em um amigo, por que seguindo a linha do seu raciocínio, ter um amigo(a) e não demonstrar em carinho, de nada adianta né? é como ter a geladeira e não ter o alimento dentro dela ;)

computaki disse...

Belo texto, continue assim
http://computaki.blogspot.com/

F. Grijó disse...

Oscar Wilde - como quase sempre - tinha razão. O supérfluo nos anima, nos revigora, nos dá a sensação de liberdade e de prazer. É a contraposição às obrigações diárias, àquilo que é imposto.

Eu sou a favor do supérfluo. Mas a sua discussão é outra, e procede.
Abraços.

Luan disse...

eu tive que ler 3 vezes pra entender e mesmo assim não consegui... acho q não sou tão esperto. huashuhsa então vo cair na mesmice de sempre e dizer apenas um: bom blog =D





http://www.seguidoresdovelhobarreiro.blogspot.com/

Bela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bela disse...

Nos dias de hoje o supérfluo é oq alegra as pessoas, pois a cada dia elas se distanciam do que realmente tem valor!

Murilo de Souza Lopes disse...

em termos eu concordo , precisamos deo básico , e muitas das vezes o básico é o suficiente.

http://www.blogcamposdojordao.com/

Sil Drabeski disse...

Adoro Oscar Wilde!!!
E essas reflexões sobre o que é supérfluo e o que é necessário dão mesmo um nó na cabeça, ficam confusas... por vezes se misturam e o que é essencial deixa de ser, passando a ser supérfluo e tbm o contrário pode acontecer!

Indiquei o seu blog como merecedor do troféu Pedagogia do Afeto! Confira no meu post de 06/02!

=D

Rodrigo Yoshizumi disse...

boas as suas colocações, pois é realmente complicado definir o que é supérfluo e o que é essencial...

hoje, nos acostumamos a viver com tanto conforto que já não podemos fazer a colocação do que é supérfluo ou não!

abraço! bom fds!

Vinícius de R. Rodovalho disse...

É fato. Confundem-se os valores, confundem-se as culturas, confundem-se os indívíduos, até. E eu me lembro na hora de um poema de Camões. Famoso, até. Menos que aquele paradoxal, da ferida que dói e não se sente; mas igualmente verdadeiro. Diz do Desconcerto do Mundo:

Os bons vi sempre passar
No mundo graves tormentos;
E, para mais me espantar,
Os maus vi sempre nadar
Em mar de contentamentos.
Cuidando alcançar assim
O bem tão mal ordenado,
Fui mau, mas fui castigado.
Assim que, só para mim,
Anda o mundo concertado.


E o mais espantoso é que essa troca do essencial pelo supérfluo, essa confusão toda de valores, não necessariamente é inconsciente. É estranho imaginar, mas pode sim ser intencional.

Por exemplo: a grande Mídia e seus malabarismos...

StéfanO Kut disse...

resumindo ooo supérfluo é MARA!
KKKKKK....
show de bola seu post cara, da pra refletir bastante em algumas coisas viu...
abração e bom tudo pra vc ..^^
t++++(só registrando) ^^

João Paulo Santos disse...

O supérfulo é essencial e indispensavel. Bem mais agradavél que as coias triviais.


Sua escrita está rebuscada, tá diferente, eu gostei!