sábado, 28 de fevereiro de 2009

Ditando ditosos


Aparenta-nos ser muito simples diagnosticar precisamente se outrem é ditoso ou infeliz, sendo que para tanto usamos nós mesmos como molde, se alguém não dispõe do que nos é essencial, tal pessoa vive imersa em infindáveis tristezas; contudo, se algo que nos é imprescindível está presente na vida de determinado indivíduo, esse tem tudo para se considerar o mais afortunado entre os demais não possuidores de tal preciosidade.

Tal hipótese é tão correta como retirar um peixe de água salgada e pô-lo em água doce, pois esta nos agrada mais, logo o tornará mais feliz. Porque da mesma forma que é comum se adorar a intensa claridade do sol, é corriqueiro nos depararmos com quem se sinta mais fascinado pela sutil luz do luar, nem por isso um sendo melhor ou mais contente que o outro. 

Portanto nada é mais infeliz do que julgar outrem desditoso por não se alimentar do que nos gera alegria; contudo, uma fonte de felicidade é praticamente vista como unânime: a amizade, pois ao alegrarmos um amigo já nos sentimos incrivelmente contentes, e tal faceirice é tão intensa que como disse Victor Hugo: “A alegria que inspiramos tem de encantador o fato de, longe de enfraquecer como qualquer reflexo, voltar para nós mais radiante”.

17 comentários:

Saulo Lopes disse...

Opa! Blog maneiro...
Adorei o template.

Abraço.


Visite-me


( http://saulolopes.blogspot.com )

Guigo xD disse...

Cara,adorei essa ultima fraze do Victor Hugo,achei ela muito profunda

http://ownedando.blogspot.com/

Ricco disse...

de que adianta a felicidade se não puder ser compartilhada? Com quem você vai comemorar uma vitória? Ou chorar aquela derrota. Se nós só conseguimos encontrar a nós mesmos no outro, por que a felicidade encontraríamos em outro lugar?

Adriano disse...

bom blog, acho até parecido com o meu, gostei do texto, coerente e com boa reflexão.

visite o banquete dos mendigos.

abraço

Pedro Antônio disse...

Maravilha! Bom demais o seu blog!

Não é um texto simples e, mesmo assim, consegue prender a leitura da gente até o fim.

Parabéns! É isso aí! A felicidade... o que é mesmo a felicidade?

Abração.

Pedro Antônio - A TORRE MÁGICA - www.atorremagica.blogspot.com

Wellington disse...

Ótima postagem! Amigos são realmente muito importantes e alegrar os amigos é mais que muitos presentes!
Ótimo blog, sucesso!

http://br.geocities.com/neowellblog

luiz disse...

muito boa essa post,
seu blog eh muito bom

se puder
http://sonabrisa.nomemix.com/
comente as postagen mais antigas tabem,
e entre na comunidade dele
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=23965519
atualização diaria.

J. C David disse...

adorei o layout, e viajei no texto..é complicado definir a felicide...e até por isso, é desnecessário..

Paloma Piragibe - PP; doisP; doisps disse...

"por onde passar, passe um pouco de alegria" (Chico Xavier)

Amei o post... Mas na sociedade moderna somente a alegria é vista como necessária 24horas, no entanto a tristeza também é importante.... e como é para ficarmos mais alegres em seguida...

Parabéns pelo blog e sucesso

passe lá depois:
www.doisps.blogspot.com

Suellen Nara disse...

Não sei porquê, mas esse texto me fez lembrar de duas brilhantes frases:

"Cada um sabe a dor e a alegria de ser o que é."

"Deixa eu brincar de ser feliz, deixa eu pintar o meu nariz."

Isso significa que a felicidade existe de diversas maneiras e cada um escolhe a sua. O problema é que nem sempre o outro se conforma por alguém ser feliz com tão pouco ou de forma "bizarra".

Achei sua escrita um pouco dificil, mas compreendi o que você quis dizer.

Bonito isso.

flavio da mata disse...

Show brother...

parabéns!!!!!!!!


www.interlouco.com.br

Igor disse...

muito profundo seus textos,gostei...abraços!!! http://memoriasdeigor.blogspot.com/

TAIS MOREIRA disse...

Cara...Amei o texto, e concordo: uma amizade é capaz de fazer qualquer pessoa feliz, Mas só se a amizade for VERDADEIRA, mesmo, né?
Parabéns pelo blog.
Beijos

http://taiscristinasworld.blogspot.com

Gabriela disse...

ótimo post ! gostei do template *-*
parabéns pelo blog !

Rodrigo Yoshizumi disse...

acho que gosto é gosto, e é um direito cada um ter o seu...

complementando seu "ditando ditosos", prefiro um dito beeem popular: "o que seria do rosa se todos gostassem do azul?"

hehehe

abraço!

Vinícius de R. Rodovalho disse...

Eu, como (quase) sempre, fico com Einstein: tudo é relativo. Tal relatividade, portanto, aplicar-se-ia à felicidade. Sendo as pessoas indivíduos complexos, em que se considera diversas variáveis numa equação indescritível, o que provoca as mais diversas reações nelas também há de ser complexo.

O que precisamos aprender é erradicarmos o preconceito, deixarmos as pessoas serem felizes ao seu modo e buscarmos nossa própria felicidade.

Quanto à amizade, reforço a unanimidade expressa por ti. Até hoje não soube de ninguém que não tivesse tornado seus dias um pouco melhores ao conhecer um amigo.

Ah, gostei muito da nova imagem! Até mais!

ੴ₮ℍαʆι₮α ωαʆʆ€ѕкαੴ disse...

como qualquer reflexo, voltar para nós mais radiante”
essa eh a graça da vida....
ñ se esqcer de se colocar no lugar do outro.......
coisa q agente aprende quando eh criança...
se todo mundo pensasse isso
hj o mundo seria melhor...